Pintores portugueses investigados por estudantes da NOVA FCSH

0

Trabalho de investigação permite ampliar o conhecimento científico sobre pintura portuguesa dos séculos XIX e XX.

Alunos da NOVA FCSH investigam a obra de pintores portugueses de diversas vanguardas no âmbito do projeto “Estudo da Colecção do Millennium BCP de pintura portuguesa dos séculos XIX-XX”, do Instituto de História de Arte (IHA), em colaboração com a Fundação Millennium BCP. Para o ano contará também com a colaboração do Museu do Chiado.

O projeto nasceu em parceria com a Fundação Millennium BCP cujo método de trabalho consiste na atribuição de bolsas de investigação com duração de dois anos, financiadas na íntegra pelo banco. Inicialmente foram selecionados pintores presentes na coleção do Millennium BCP para serem estudados por alunos da FCSH aos quais foram atribuídas bolsas de estudo. Essa investigação implica a pesquisa e o conhecimento abrangente das obras dos pintores pelo que os alunos estudam muito mais obras além das da Fundação. Os dados recolhidos são, mais tarde, apresentados em catálogos e exposições, de acordo com informações fornecidas pela coordenadora científica do projeto e docente da NOVA FCSH, Raquel Henriques da Silva.

Este ano foi aprovado um protocolo com o Museu do Chiado, que se torna assim parceiro deste projeto. A partir desta nova colaboração iniciar-se-á no próximo ano uma nova bolsa a alunos da FCSH que irão estudar aprofundadamente os pintores António Soares e Jorge Barradas, que estão presentes nas coleções das duas entidades colaboradoras do IHA, tal como foi divulgado por Fátima Dias, secretária-geral da Fundação Millennium BCP. Este trabalho dará origem a monografias dos dois pintores, bem como a exposições.

Atualmente está em vigor a segunda bolsa, que termina este ano, e que foi atribuída a Jorge Costa, um doutorando que tem estudado o pintor modernista Francis Smith. Para o ano este estudo irá dar origem a uma monografia e a uma exposição modernista na galeria da Fundação Millennium BCP.

A primeira exposição, “Alma Mater”, realizada nesta mesma galeria, ocorreu em 2016 no âmbito da primeira bolsa atribuída a Daniela Simões, que investigou a obra do pintor naturalista Alves Cardoso, com supervisão de Raquel Henriques da Silva.

Todos os trabalhos realizados no âmbito deste projeto têm, para Raquel Henriques da Silva, o objetivo de apresentar um conhecimento mais completo e “trazer dados inéditos, mudar a visão que se tem destes pintores.” Já Fátima Dias considera que um dos objetivos deste projeto passa pela oportunidade de permitir que “os alunos que terminam a sua educação possam, desta forma, ter uma primeira aproximação ao seu trabalho profissional, ao mundo profissional.” Esta possibilidade de oferecer trabalho pago e experiência profissional aos alunos, na área da investigação, revela a importância que tem a colaboração entre uma faculdade, a partir de um instituto de investigação, e a sociedade, a partir de uma instituição privada, sublinhou Raquel Henriques da Silva.

O outro objetivo deste projeto para o Banco Millennium BCP é o aprofundamento do estudo da sua coleção de arte, que é, na opinião de Raquel Henriques da Silva, a terceira coleção privada de pintura portuguesa mais importante em Portugal, depois da Coleção Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian e da coleção do Museu do Chiado, no que diz respeito aos séculos XIX e XX.

Partilhe.

Sobre o/a autor/a

Envie uma resposta

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.