Estudantes da NOVA SBE qualificam-se para a final mundial da Unilever Future Leaders’ League

0

Três alunos de Mestrado de Management foram considerados uma das cinco melhores equipas da Europa nesta importante competição de marketing. 

A final global da Unilever Future Leaders’ League terá lugar em Londres, de 2 a 5 de Maio, e Isabel Mariana, Lorenzo Paolillo e Beatriz Antunes são os primeiros estudantes portugueses a conseguir passar a qualificação europeia.

A competição de marketing organizada pela multinacional pretende desafiar estudantes de todo o mundo a encontrar soluções inovadoras para problemas reais de algumas das suas mais de 400 marcas.

Este ano, o desafio inicial foi anunciado em Outubro e partiu da Lipton. Consistia em tornar a ideia de beber chá mais apelativa para os millennials, utilizando as redes sociais. Isabel, Lorenzo e Beatriz decidiram que utilizar vloggers e youtubers seria a estratégia mais adequada: Pensámos que a forma mais fácil, menos cara e que dava à Lipton um maior alcance era usar os próprios millennials”. A abordagem tentou desde sempre focar-se na autenticidade, na sustentabilidade da marca e no caráter saudável do chá, três coisas que a equipa sabia que os millennials valorizariam. Esta preocupação com o público alvo não passou despercebida e a equipa foi escolhida para as qualificações nacionais.

Para a final portuguesa, que ocorreu em Lisboa no final de fevereiro, a equipa adicionou à sua apresentação aquela que se tornaria a inovação fulcral do projeto: uma garrafa de plástico com discos de chá. A garrafa é completamente normal mas em vez de teres o tradicional saco de chá, tens discos com o mesmo formato da garrafa e que podes encaixar na base. Depois adicionas água quente ou fria e fazes o chá. Podes levá-la para todo o lado e tirar e pôr vários discos de vários sabores”, explica Isabel.

Garrafas de chá na final europeia

Foi esta nova forma de consumir chá, adaptada ao ritmo de vida acelerado dos consumidores mais jovens, que fez a equipa destacar-se e qualificar-se para as finais europeias, em Roterdão. Durante três dias, os estudantes portugueses puderam conhecer a cidade e a sede da Unilever e participar em workshops e atividades juntamente com outras dez equipas europeias.

O novo desafio consistia criar um cabaz de oferta para vender nas épocas festivas do ano. A equipa aproveitou a garrafa de chá que já tinha desenvolvido para a fase nacional e adaptou-a ao novo caso, criando várias versões do produto: a versão básica da garrafa, uma garrafa de edição especial para as festividades e uma edição limitada com um revestimento personalizável.

Mais uma vez, a abordagem focou-se acima de tudo no público alvo: De facto, os millennials gostam de produtos personalizados, pessoais. Querem sentir-se especiais e ter produtos que possam adaptar de acordo com a sua personalidade. Daí a edição limitada da garrafa”, explica Lorenzo.

O caráter inovador do projeto, bem como o facto de se concentrar nas preferências do público alvo e na identidade da marca, foram alguns dos principais fatores apontados pelo júri da competição para qualificar a ideia portuguesa como uma das cinco melhores da Europa.

Agora, os estudantes portugueses terão de adaptar a sua ideia uma vez mais, de acordo com o desafio proposto para a final mundial. Isabel mostra-se confiante no trabalho da equipa: a nossa ideia é muito forte. Não sei qual será este novo desafio mas acho que a ideia que temos nos deixa fazer adaptações para cada fase de forma a cumprir os objetivos”.

Apontar para ganhar, mas o importante é participar

A final global da competição irá realizar-se na sede da Unilever em Londres entre 2 e 5 de Maio e contará com a participação das 30 melhores equipas de todo o mundo. O grupo vencedor terá a oportunidade de viajar até à Colômbia para participar na “One Young World Summit”, uma conferência internacional que junta líderes mundiais a jovens empreendedores para discutir soluções inovadoras e sustentáveis para os maiores problemas da atualidade. Eles tentam dar prémios que sejam experiências e não necessariamente dinheiro, o para que para mim é muito melhor porque ter estas oportunidades enriquece-nos muito mais”, confessa Beatriz.

Ainda assim – e apesar de já terem ganho um cabaz de produtos da Unilever e um passe de Interrail que lhes permite viajar gratuitamente por 30 países europeus – para a equipa portuguesa a experiência de participar na competição é por si só o verdadeiro prémio. Conseguimos aprender muito e melhorar as nossas capacidades a nível de trabalho. Já ganhámos imenso e essa é a melhor parte”, explica Isabel.

É este crescimento – tanto profissional como pessoal – que, para Beatriz, tem feito todo o esforço valer a pena: É uma troca. Há alturas em que os nossos amigos estão sair e a divertir-se enquanto nós ficamos aqui sábados e domingos inteiros a trabalhar… Mas o que retiramos desta experiência compensa imenso todas as horas que dedicamos a isto.

Desta forma, os três alunos da NOVA SBE partem rumo a Londres focados apenas em aprender e aproveitar o máximo possível. “Chegámos até aqui e tenho a certeza de que vamos dar tudo o que temos na apresentação. Mas vamos para lá com o mindset de aproveitar independentemente do resultado. A ideia é apontar para ganhar, mas sem que esse seja o objetivo principal.”

Partilhe.

Sobre o/a autor/a

Envie uma resposta

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.